BLOG da KIMIA para aumento de produtividade

Receba nossos conteúdos semanais e gratuitos
ASSINE

Conheça as metodologias de melhoria contínua para o desenvolvimento da sua empresa

Por Fábio Alves em 29/01/2020

A competitividade do mercado intriga colaboradores e gestores: diante das tecnologias e técnicas que surgem a cada dia, os processos, práticas e, até mesmo, os modelos de negócios precisam ser repensados constantemente. Com a finalidade de se preparar para esse cenário e garantir mais qualidade na entrega, os líderes mais atentos têm aplicado metodologias de melhoria contínua, alcançando uma verdadeira mudança organizacional.

Para entender como essas ferramentas podem ajudar a sua empresa e de que modo elas funcionam, confira a seguir o artigo que preparamos.

O que é melhoria contínua?

A melhoria contínua, como o nome aponta, é um esforço contínuo para aprimorar processos, produtos e serviços por meio da redução de desperdícios e aumento da qualidade. Ela desconsidera que produtos e operações podem ser suficientemente bons, pois toda a empresa precisa estar em aprimoramento constante.

Para isso, as metodologias de melhoria contínua normalmente utilizadas NÃO têm como objetivo colocar gestores e colaboradores em um regime de esforço máximo, o que, na prática, seria insustentável. Na verdade, elas buscam entregar cada vez mais valor ao cliente final gastando a menor quantidade de recursos possível e, por consequência, geram mais lucro. Isso é feito através de MUDANÇAS PLANEJADAS, não através de aumento do esforço ou cobrança.

As metodologias de melhoria contínua mais utilizadas atualmente tiveram seus fundamentos criados no fim do século XIX, mas ganharam popularidade apenas na década de 50 do século XX com as implementações pioneiras na indústria japonesa. O princípio do pensamento enxuto, ou Lean Thinking, ganhou diversas empresas por sua eficácia na redução de desperdícios.

Vale lembrar que a melhoria contínua não deve ser um esforço temporário. Afinal, isso pressupõe uma data inicial e uma final. Adotar uma metodologia de melhoria contínua significa promover uma mudança cultural que pode, até mesmo, transformar a maneira como a empresa faz negócios. É mais parecida com uma ‘jornada’, que a cada passo permite que novas oportunidades sejam visualizadas.

Quais são os benefícios de aplicar metodologias de melhoria contínua?

Embora o aperfeiçoamento, por si só, já seja um benefício, há outras vantagens na adoção da melhoria contínua.

Identificação de gargalos

Muitos problemas passam despercebidos no cotidiano das empresas. A melhoria contínua permite que equipes identifiquem gargalos e ineficiências, pois todos os processos passam a ser monitorados e estudados. Isso permite simplificar processos, minimizar o esforço, o tempo e o desperdício.

Simplificação dos fluxos de trabalho

O compromisso com a melhoria contínua dos processos produtivos e métodos de trabalho é a melhor forma de observar os fluxos de trabalho de maneira mais crítica. Isso permite identificar desperdícios e encontrar soluções para economizar tempo e custos. Assim, as operações da empresa ficam mais ágeis e atualizadas em relação ao mercado.

Redução de erros

O processo de melhoria contínua permite que as empresas reduzam os erros nos seus processos, seja no fornecimento de serviços ou nos próprios produtos. Afinal, em pequena ou larga escala, os erros costumam ser bastante onerosos. Com a identificação contínua de potenciais fontes de erros e a adaptação de processos para que eles sejam corrigidos, a sua empresa entrega mais qualidade e eficiência, reduzindo o retrabalho (uma grande fonte de custo e desperdício).

Quais são as principais metodologias de melhoria contínua para o desenvolvimento da empresa?

Há diversas soluções para fomentar uma cultura de melhoria contínua na sua companhia. Confira algumas delas.

Ciclo PDCA

O ciclo PDCA (Plan, Do, Check, Act) ou ciclo de Shewhart é uma das primeiras etapas de um processo de melhoria contínua e pressupõe que ela seja repetida sistematicamente. Seu nome é autoexplicativo, pois PDCA é uma sigla para:

  • Planejar (Plan) — a partir da identificação de uma oportunidade ou problema, você deve criar um plano para análise e melhoria.
  • Fazer (Do) — as mudanças planejadas são testadas em pequena escala de maneira que os resultados possam ser observados e medidos.
  • Verificar (Check) — os resultados dos testes são avaliados de forma você possa relatar quais foram as lições aprendidas. Para isso, são utilizados indicadores de desempenho, definidos ao estabelecer os seus objetivos.
  • Agir (Act) — se o teste gerou bons resultados, é hora de implementá-lo em uma escala maior. Lembre-se de monitorar os resultados! Se os resultados previstos não se confirmarem, é hora de repensar as soluções propostas através de um novo ciclo de análise e implementação.

Independente do resultado verificado, o ciclo PDCA possui uma constante que é a geração de conhecimento dos processos. Não se trata de “tentativa e erro”, mas de “tentativa e aprendizado” e isso permite um novo planejamento.

CLIQUE AQUI para saber mais sobre o Ciclo PDCA.

Método Kaizen

Essa filosofia japonesa, cujo nome significa “mudança para melhor”, envolve trabalhos em grupos nos quais os princípios de eliminação de desperdícios, melhorias a baixo custo, engajamento de equipes, mudanças em qualquer ambiente, concentração e transparência são aplicados em projetos de curto prazo. Assim, a empresa pode promover mudanças rapidamente.

Utilizada pela Toyota, a filosofia Kaizen usa ferramentas visuais e intuitivas para tornar os processos mais eficientes. Ela se concentra em quatro pontos:

  • mão de obra — as equipes são treinadas para executar os processos de acordo com os padrões definidos;
  • método — são estudadas as melhores maneiras de realizar cada processo visando gerar menos custos e mais resultados;
  • material — também é importante que o uso dos materiais seja otimizado, de modo que os resultados esperados sejam alcançados de maneira mais sustentável;
  • máquinas — o maquinário passa por uma supervisão, incluindo a manutenção e o estudo de uso mais eficiente de energia, para que alcance melhor desempenho e mais longevidade.

O método Kaizen tem algumas práticas comuns. São elas:

  • colaboradores engajados nos processos;
  • aprendizado na prática;
  • eliminação de desperdícios;
  • foco total no ponto de maior necessidade (problema) da empresa;
  • aumento de produtividade por meio de ações que não demandem grandes investimentos financeiros.

CLIQUE AQUI para saber mais sobre o Método Kaizen.

Lean Thinking

Essa filosofia operacional reúne uma série de ferramentas e princípios focados na eliminação de desperdícios e melhoria de processos. Ela pode ser adotada por empresas de qualquer portes e segmentos. Seu principal objetivo é eliminar atividades que não agreguem valor e reduzir desperdícios. Para isso, ela segue alguns princípios:

  • Entender o que é ‘valor’ — descubra o que gera valor para o seu cliente;
  • Identificar o fluxo de valor — desenhe seus fluxos de atividades para entender como o valor é gerado;
  • Faça o valor fluir — elimine desperdícios e gargalos para melhor o atendimento a cliente;
  • Puxar — trabalhe conforme a demanda e no ritmo estabelecidos pelo cliente;
  • Melhoria contínua — busque aperfeiçoar o fluxo proposto de maneira repetitiva.

CLIQUE AQUI para saber mais sobre o Lean.

Six Sigma

O Six Sigma gira em torno da eficácia de processos. Seus métodos buscam reduzir a variabilidade e trazer maior estabilidade para os processos existentes. Isso é realizado através da realização de projetos fortemente embasados em indicadores de desempenho e ferramentas estatísticas de análise.

Normalmente, o Six Sigma é mais recomendado para a resolução de problemas de alta complexidade, cujas hipóteses precisam ser analisadas e provadas antes de implementadas.

Para executar um projeto, segue-se o Ciclo DMAIC, que inclui as seguintes fases:

  • definir;
  • medir;
  • analisar;
  • melhorar;
  • controlar.

CLIQUE AQUI para saber mais sobre o Six Sigma.

Como você pôde observar, os conceitos que norteiam as metodologias de melhoria contínua não são complexos. Elas exigem apenas que as suas equipes e gestores estejam engajados no aprimoramento constante de processos, o que exige atenção, proatividade e motivação. Por isso, afirmamos que a melhoria contínua é uma mudança cultural nas empresas, capaz de levá-las a resultados surpreendentes, trazendo mais satisfação aos colaboradores, parceiros e clientes.

CLIQUE AQUI para falar com um consultor e veja como podemos ajudar sua empresa a aplicar a melhoria contínua.



Fábio Alves

Fábio Alves

Sócio-Diretor da Kimia. Engenheiro de Produção com MBA Internacional em gestão de negócios. Tem mais de 15 anos de experiência implementando Lean no Brasil, México, Argentina, Suécia, Suíça, Espanha e França.



« Voltar

Sobre a KIMIA

São mais de 15 anos de experiência em diversos setores e segmentos para ajudar a sua empresa aumentar a produtividade, a competitividade e os lucros.

Inscreva-se em nossa newsletter

E receba por e-mail novos conteúdos sobre Melhoria Contínua e Aumento de Produtividade


Vamos conversar sobre como
aumentar a produtividade
em seus processos?


CLIQUE AQUI
e converse sem compromisso
com um de nossos consultores.
©KIMIA CONSULTORIA | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS