BLOG da KIMIA para aumento de produtividade

Receba nossos conteúdos semanais e gratuitos
ASSINE

Lição de um ponto (LUP): como utilizar?

Por Guilherme Sandrini em 24/06/2020

Nesse post vamos entender o que é a ‘lição de um ponto’ (LUP) ou ‘lição ponto a ponto’ (LPP), que é uma importante ferramenta de capacitação de equipes operacionais.

A lição de um ponto ou ‘LUP’ faz parte do conjunto de ferramentas do pilar do TPM chamado ‘Manutenção Autônoma‘, cuja característica mais perceptível é o compartilhamento da responsabilidade pela manutenção das máquinas entre equipes operacionais e equipes de manutenção.

Isso é realizado através da criação de rotinas de limpeza e inspeção dos equipamentos, de maneira que essas atividades auxiliam a reduzir falhas e paradas devido a redução da deterioração forçada das máquinas. CLIQUE AQUI PARA SABER MAIS SOBRE A MANUTENÇÃO AUTÔNOMA.

Continua a leitura para entender como utilizá-la de maneira eficaz, bem como conhecer exemplos práticos.

O que é a ‘lição de um ponto’ (LUP)?

A lição de um ponto é uma maneira de capacitar as equipes de maneira incremental. Para isso, cria-se um documento que também pode ser chamado de ‘LUP’, de forma que o conhecimento a respeito de um ponto seja formalizado e registrado.

Uma lição de um ponto, como o próprio nome diz, aborda somente um ponto. Seu conteúdo é simples, visual, mas nunca superficial. Às vezes, as LUPs podem ser elaboradas à mão, sem necessidade de serem geradas no computador. O importante é a transferência do conhecimento que seu uso irá gerar.

Podem ser abordadas questões estritamente técnicas, que envolvem conhecimentos básicos de mecânica, eletro/eletrônica, lubrificação, entre outros. Além disso, uma lição de um ponto (LUP) pode abordar questões comportamentais e de uso correto dos equipamentos.

A ideia fundamental é capacitar as equipes operacionais de produção a, pouco a pouco, ganhar conhecimento sobre diversos temas e:

  • fazer distinção entre normalidade e anormalidade (detectar desvios);
  • tomar providências rápidas contra as anomalias detectadas;
  • tomar a decisão de parar o processo antes que um problema se agrave e danifique o equipamento;
  • solicitar correções mais complexas para a equipe de manutenção, também com rapidez;
  • monitorar se o equipamento está trabalhando conforme suas condições ideais de operação.

Lição de um ponto e inspeção de equipamento

Jeane Silveira, nossa especialista em TPM e instrutora de cursos sobre o tema, explica mais sobre a LUP e os tipos de LUPs existentes (de ‘conhecimento básico’, de ‘caso de problema’ e ‘caso de melhoria’). Clique na imagem abaixo para assistir e saber mais.

Esse vídeo é parte do Treinamento EAD da Kimia sobre Manutenção Autônoma. Clique aqui para assisti-lo na íntegra.

Como utilizar a lição de um ponto (LUP)?

Primeiro de tudo, importante destacar que a equipe de manutenção deve ser a responsável pela elaboração das lições de um ponto (LUPs). Se estamos falando de transferir o conhecimento do equipamento para a operação, isso é necessário, já que são os manutentores que inicialmente conhecem o funcionamento da máquina e seus diversos subsistemas. Normalmente, esse conhecimento está somente ‘na cabeça’ das pessoas, raramente escrito.

Como somente um tema por vez é abordado, os treinamentos baseados em uma LUP devem ser muito rápidos e objetivos, durando entre 5 e 10 minutos. Considerando que estes treinamentos capacitarão os operadores a intervir no equipamento, nada melhor do que realizá-los junto à máquina, exemplificando os pontos importantes do treinamento junto ao equipamento e realizando atividades práticas.

Powered by Rock Convert

Lição de um ponto LUP

Após treinar cada pessoa, é importante que o entendimento por parte do operador seja verificado. Normalmente, isso é realizado de maneira imediata, de forma que o operador treinado seja capaz de reproduzir (com suas próprias palavras) o conhecimento transferido. É como se ele estivesse ‘treinando o treinador’. Além disso, essa verificação e a realização das atividades práticas no dia a dia irão habilitá-lo como um multiplicador do conhecimento no futuro.

Cabe destacar ainda que o treinamento baseado nas LUPs deve ser sistemático e aplicado de maneira repetitiva. Os temas são pontuais, é verdade, mas com o passar do tempo cada operador irá adquirir um conhecimento profundo sobre cada máquina em que atua.

À medida que a implantação da Manutenção Produtiva Total (CLIQUE AQUI PARA SABER MAIS SOBRE O TPM) avança, novos conhecimentos de cada equipamento serão registrados e transferidos aos operadores. Assim, o treinamento com base nas LUPs deve ser um processo planejado. Para isso, pode-se utilizar uma matriz de habilidades dos operadores como direcionador desse plano.

Por fim, as LUPs devem ser arquivadas e controladas, são importantes documentos do processo. Deve-se ter controle destes documentos, de forma que estes possam ser constantemente atualizados conforme melhorias forem implementadas no equipamento como parte do Programa TPM.

CLIQUE AQUI ou na imagem abaixo para baixar um template de LUP e iniciar a capacitação da sua equipe de maneira simples e imediata.

Manutenção autonoma - Template LUP - Lição de um ponto

Exemplos de lição de um ponto (LUP).

Para deixar claro como uma lição de um ponto deve ser elaborada, a imagem abaixo apresenta dois exemplos de LUPs.

O primeiro exemplo, à direita, descreve os tipos de roscas existentes em parafusos. Pare e pense: você sabia que existem diferentes tipos de rosca e sabe quais são eles?

É importante destacar que entender que existem diferentes tipos de roscas NÃO habilita nenhum operador a intervir em um equipamento. Entretanto, um treinamento posterior que aborde o uso de cada tipo de rosca permitirá que o operador inicie o reaperto das fixações da máquina, uma vez que a própria vibração do equipamento pode gerar frouxidão. Lembre-se, cada treinamento com base em uma LUP deve ser muito rápido e objetivo.

Exemplo lição de um ponto LUP

Já o segundo exemplo na imagem acima, à esquerda, detalha como a montagem de determinada parte da máquina deve ser realizada. Nesse caso, o posicionamento dos componentes também devem facilitar sua leitura e interpretação.

Como dito anteriormente, a LUP pode ser elaborada à mão! O importante é garantir que o conhecimento esteja sendo transferido.

Deve ter ficado evidente que a lição de um ponto também colabora para sistematizar cada melhoria realizada. Uma LUP não é um procedimento, mas colabora fortemente para o cumprimento de padrões de trabalho (CLIQUE AQUI PARA SABER MAIS SOBRE PADRÕES) e a estabilidade dos processos.

Clique aqui para falar com um consultor e saber como podemos suportar sua empresa na implantação bem sucedida de um Programa TPM.

Powered by Rock Convert
Powered by Rock Convert


Guilherme Sandrini

Guilherme Sandrini

Sócio da Kimia. Engenheiro e mestre em Engenharia de Produção. Certificado PMP - Project Management Professional. Atua em melhoria contínua desde 2004.



« Voltar

Sobre a KIMIA

São mais de 15 anos de experiência em diversos setores e segmentos para ajudar a sua empresa aumentar a produtividade, a competitividade e os lucros.

Inscreva-se em nossa newsletter

E receba por e-mail novos conteúdos sobre Melhoria Contínua e Aumento de Produtividade


Vamos conversar sobre como
aumentar a produtividade
em seus processos?


CLIQUE AQUI
e converse sem compromisso
com um de nossos consultores.
©KIMIA CONSULTORIA | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
WhatsApp chat