BLOG da KIMIA para aumento de produtividade

Receba nossos conteúdos semanais e gratuitos
ASSINE

Entenda a importância do cronograma de projeto para a empresa

Por Guilherme Sandrini em 22/01/2019

Powered by Rock Convert

Você sabe qual a importância de um cronograma de projeto para garantir que cada atividade seja cumprida dentro do previsto? Muitas vezes, o tempo de execução e os custos de um projeto acabam sendo excessivos, e isso pode ser reflexo de um planejamento raso e insuficiente.

Um cronograma é uma representação visual de todas as atividades de um projeto, planejadas de tal forma que ele possa ser executado, se possível, dentro do prazo estabelecido. Além disso, também permite que os recursos necessários, a duração e a sequência lógica de realização de cada atividade sejam definidos.

É importante destacar ainda que um cronograma permitirá gerenciar os prazos durante toda a execução do projeto, e não apenas no final. Isso reduz o risco de perceber, quase ao término do prazo estabelecido, que não será possível cumpri-lo por atrasos em atividades iniciais, por exemplo.

Para você entender melhor a importância de um cronograma de execução de projeto, suas vantagens e como deve ser elaborado, siga a leitura!

Quais são os benefícios do cronograma de projeto?

Primeiramente, vale a pena entender o que de positivo esse instrumento pode trazer para a empresa. Veja a seguir!

Acompanhamento passo a passo

Muitas vezes, um projeto acaba não saindo do papel porque as equipes simplesmente não sabem por onde começar a colocá-lo em prática. Antes de pensarmos em gerenciar atrasos, por exemplo, é importante garantir que todos conheçam as atividades a serem realizadas. Essa é, provavelmente, a principal função do cronograma.

Quando o acompanhamento não acontece de maneira frequente, atividade por atividade, algumas partes importantes podem ser negligenciadas ou até mesmo superestimadas. Por outro lado, ao seguir um cronograma, é possível que todos saibam exatamente onde focar e qual a ordem correta para desempenhar cada atividade. Por se tratar de uma “linha de base”, o cronograma permite avaliar o desempenho real frente ao esperado.

(CLIQUE AQUI E VEJA COMO A KIMIA GERENCIA DE MANEIRA VISUAL O ANDAMENTO DE SEUS PROJETOS)

Credibilidade

Um projeto sem cronograma tende a ter baixa credibilidade. Já imaginou um departamento de vendas sem metas ou uma operação de produção sem controle de qualidade? Um projeto sem cronograma traz a mesma ideia de desorganização.

Esse cronograma trata-se de um documento que facilita uma boa estruturação dos projetos da empresa. Ele permite acompanhar o desempenho das equipes envolvidas e do projeto, além de mensurar a utilização de recursos, que não devem divergir do previsto. Fazendo isso, quaisquer desvios em relação ao planejado podem ser detectados rapidamente.

Cumprimento de prazos

Cumprir o prazo de um projeto pode não ser tão simples quanto parece. Estabelecer somente uma data de conclusão é insuficiente. Pode ser que você perceba, quase no final do prazo, que ainda falta concluir muitas atividades.

Contudo, se a conclusão de uma atividade atrasa, o uso do cronograma permite que o impacto seja corretamente avaliado e entendido. Se ela fizer parte do chamado “caminho crítico” (ou seja, da sequência de atividades cuja relação de dependência é a mais demorada), o prazo do projeto será impactado como um todo.

Por outro lado, se a atividade não fizer parte do “caminho crítico”, esse atraso pode ser acomodado sem gerar problemas no projeto como um todo e sem a necessidade de dispender horas extras para compensá-lo. Evita-se, assim, um custo que seria desnecessário. Contudo, esse aspecto só pode ser corretamente entendido com o uso de um cronograma de execução de projeto.

Como elaborar um cronograma para um projeto?

Para elaborar um cronograma de projeto, é importante entender sua lógica. Essa é uma atividade complexa, que precisa ser realizada de modo estruturado.

Importante mencionar que as etapas são descritas aqui de maneira linear, uma após a outra, mas na prática a atividade pode não seguir essa sequência exatamente ou ser realizada de maneira repetida, em ciclos. A medida que uma etapa anterior é realizada e o cronograma vai ganhando clareza (devido ao detalhamento crescente), fica mais fácil realizar as atividades posteriores. Com um pouco de prática, fica mais fácil.

Powered by Rock Convert

As 3 primeiras etapas apresentadas a seguir geram informações de entrada, algo que precisa estar definido antes de se iniciar a elaborar o cronograma. As etapas posteriores são, efetivamente, o passo a passo para elaborar um cronograma. Acompanhe.

Defina o escopo

O cronograma só pode ser criado depois de definido seu escopo. Para essa definição, é preciso detalhar o que será realizado e também o que NÃO será realizado. Definir qual é o escopo é uma atividade importante, pois dá clareza sobre qual o trabalho a ser realizado e qual será o benefício entregue pelo projeto.

Definir os limites do projeto nos ajuda a não se desviar do objetivo e também direcionar os esforços e recursos para o que precisa ser realizado. Por esse motivo, deve ser realizado nas etapas iniciais do projeto, e sem um escopo definido é praticamente impossível elaborar um bom cronograma.

Elabore a EAP

EAP ou a ‘Estrutura Analítica do Projeto’ é um documento elaborado com a finalidade de decompor o escopo do projeto em entregas bem definidas. Comparado ao escopo (ou a ‘especificação do escopo’, que é o documento elaborado para definir os limites do projeto), a EAP é muito mais detalhada. Ela também agrupa as entregas do projeto em grupos conforme sua necessidade ou hierarquia. Isso confere uma visão estruturada do projeto.

Segundo o PMBOK, a EAP pode ser vista como uma ferramenta de comunicação do projeto, de forma que este seja corretamente entendido por todos os envolvidos. Veja abaixo exemplo real de uma EAP (desenvolvida em um projeto realizado com a participação da Kimia), detalhando todas as entregas (não atividades) de um projeto.

Defina os envolvidos, clientes e os fornecedores

Para um melhor alinhamento, é preciso identificar os envolvidos, fornecedores e os clientes de cada entrega e do projeto como um todo. Eles compõe algumas das ‘partes interessadas’ no projeto ou stakeholders. Deixar alguma entrega de fora do escopo é algo que precisa ser informado e validado por estes envolvidos. Isso é realizado para gerenciar as expectativas de todos e garantirá uma entrega bem alinhada às necessidades da empresa.

Defina as atividades e faça o sequenciamento

A partir do detalhamento das entregas realizado no escopo e na EAP, devem ser definidas quais as atividades requeridas para que as entregas necessárias aconteçam. Somente a partir desse momento é que estamos falando de atividades. Em seguida, estas devem ser sequenciadas de forma a respeitar sua relação de precedência (qual atividade é dependente de qual), respeito uma sequência lógica de execução.

É importante também definir alguns marcos do projeto (milestones). Marcos são grandes entregas, normalmente associadas uma data de entrega previamente estabelecida pelo patrocinador ou principais partes interessadas do projeto. Os marcos são estabelecidos ANTES que o cronograma seja elaborado, de forma a definir datas que precisam ser atendidas pelo cronograma a ser desenvolvido.

Estime os recursos e a duração de cada atividade

O tempo necessário para a execução de cada atividade, bem como os recursos, devem ser estimados, de forma que isso possa ser considerado no cronograma.

Cada projeto é, de fato, único. Mas é importante recorrer a experiência do gerente de projeto, da equipe envolvida na execução de cada atividade proposta, da opinião de especialistas (internos ou externos) e das informações de projetos anteriores (com objetivos semelhantes) para servir de base dessas estimativas.

Construa o cronograma de execução de projeto

A partir das informações dadas (atividades, marcos, durações e recursos), constrói-se o cronograma de execução de projeto. Para isso, organize as atividades conforme sua precedência, de formar a criar ‘uma linha do tempo do projeto’. Após isso, deverá ser possível entender o que deve ser realizado a cada momento do projeto, e as datas de término de cada atividade.

Pode-se utilizar o MS Excel, MS Project ou outras ferramentas para elaborar cronogramas mais completos. A utilização de um software trará mais facilidade a todas as etapas, especialmente quando chegar a hora de construir, analisar e monitorar o cronograma.

Analise o cronograma e faça melhorias

Analise se o prazo de entrega final e os marcos respeitam as datas estimadas por quem patrocinou o projeto e pelas necessidades da companhia. Lembre-se de que construir um cronograma é uma tarefa trabalhosa, que abrange muitas etapas e repetições até que sejam alcançados os resultados esperados (em termos de prazo, custos e sequência de realização).

Também é importante estar atento a disponibilidade de recursos. Em boa parte dos casos, não é possível alocar um mesmo recurso em diferentes atividades ao mesmo tempo, já que isso não seria factível (uma das atividades deverá atrasar em relação ao planejado).

Sempre que necessário e possível, reduza o tempo de execução das atividades. Analise o que pode ser efetuado em paralelo ou solicite mais recursos. Essas são alternativas para encurtar a data de término do projeto, ainda que a um custo mais elevado. Tudo deve ser avaliado, conforme o atendimento à estratégia da empresa.

Por fim, vale destacar que de nada adianta construir um cronograma de execução de projeto se ele não for controlado constantemente. O planejado deve ser comparado ao executado e, se necessário, o cronograma deve ser revisto e atualizado ao longo do tempo. Afinal, todo projeto está sujeito a riscos (incertezas) diversos.

Como vimos, um cronograma é uma peça fundamental para o sucesso de qualquer projeto, trazendo vantagens para a empresa e para os membros de uma equipe. Além disso, estabelecer um cronograma obriga a equipe do projeto a se planejar, e isso é algo imprescindível.

Caso queira saber mais sobre as “linhas de base” e outros assuntos ligados a gestão de projetos, veja como coordenar projetos com eficiência!

Powered by Rock Convert


Guilherme Sandrini

Guilherme Sandrini

Sócio da Kimia. Engenheiro e mestre em Engenharia de Produção. Certificado PMP - Project Management Professional. Atua em melhoria contínua desde 2004.



« Voltar

Sobre a KIMIA

São mais de 15 anos de experiência em diversos setores e segmentos para ajudar a sua empresa aumentar a produtividade, a competitividade e os lucros.

Inscreva-se em nossa newsletter

E receba por e-mail novos conteúdos sobre Melhoria Contínua e Aumento de Produtividade


Vamos conversar sobre como
aumentar a produtividade
em seus processos?


CLIQUE AQUI
e converse sem compromisso
com um de nossos consultores.
©KIMIA CONSULTORIA | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
WhatsApp chat